O Livro dos Sonhos da mamãe

.
No fundo de uma gaveta da casa da minha mãe achei uma relíquia de família: O Livro dos Sonhos. Está sem capa, amarelado, manchado e com os barbantes, que emendam sua brochura antiga, já meio frouxos.
.
Pelo que sei, minha mãe ganhou esse livro antes de eu nascer. Quando eu era menino, ele já era velho! Deve ter, com toda a certeza, mais de quarenta anos. Dona Diva sempre o sacava da gaveta do seu criado-mudo para dar veredicto aos sonhos da gente.
.
“Com o que você sonhou hoje, Aloísio?”- perguntava a meu pai, em manhãs dominicais, já trazendo o livro lá do quarto.
“Ah, sonhei com um carro que...”. Mamãe o interrompia, já folheando seu oráculo de Morfeu:
“Carro? Hummm... Vamos ver aqui... Achei! Diz que sonhar com carro é sinal de mudanças, mas só se o carro estiver em movimento. Se ele estiver parado, pode ser visita de parente. Se for batido, problemas no amor...”.
.
Então era assim: o tal livro respondia a tudo o que sonhávamos, e até nos protegia ao nos alertar contra perigos e azares iminentes.
.
Lembro de uma vez - eu devia ter uns nove anos - que sonhei com um velho que me sorria, sem dizer nada, exibindo dentes podres, quebrados, amarelo-escuros. Acordei impressionado e contei para minha mãe. Ela correu pegar o livro. Abriu, procurou, leu de cenho franzido e sentenciou, branca de susto: “Cesar do céu!, sonhar com dente podre é desgraça! Ai, meu Deus, você tem que tomar cuidado!”.
.
Gelei também; e me cuidei como nunca nos dias que se seguiram. Pelo jeito o livro ajudou, tanto é que nenhuma desgraça me atingiu, e estou aqui hoje, vivinho da silva, escrevendo esta crônica. Mas até hoje evito sonhar com dentes podres.
.
A verdade é que as consultas ao livro eram muito mais um folclore familiar, do que algo que levássemos, de fato, a sério.
.
Sei que eu trouxe o livro aqui pra casa, cheio de saudosismo. Agora à noite resolvi investigá-lo com atenção. Folheando-o encontro verdadeiras pérolas do gurusismo. Vejam vocês algumas delas, fielmente transcritas abaixo:
.
Página 64
.
Flecha – sonhar com flexa, da maneira que fôr, é sempre um sonho que traduz muitíssima felicidade; para os que amam, não poderá haver sonho mais prometedor. – 0311
.
Está grafado assim mesmo: Flecha antes, e flexa, depois. E ao fim de cada sentença há esses enigmáticos números. Creio que sejam sugestões para se jogar no Bicho, ou na Loteria - já que naquela época não havia a Megasena.
.
Página 67
.
Fumaça – Tôda a sua esperança é vã, não faça planos. Estar sufocado: doença do pulmão, porém incurável. – 4436
.
Essa eu não entendi muito bem, mas me pareceu ainda pior do que a do dente podre.
.
Página 81
.
Nesta página tenho uma surpresa. Há um folhetinho impresso e rasgado, solto entre as páginas. Algo que a minha mãe deve ter guardado ali, no meio do livro, há décadas. Transcrevo-o:
.
Loteria de números – LOTO. Edição positiva – Cr$15,00 - Quinze cruzeiros.
.
Confrontos Diretos:
.
Clubes: Santos x Sto André. - Placar: 0x0 - Data: 21.01.76
.
Opinião: Outro jogo imprevisível! O Santos esperando pôr um milagre e o Sto André por um bom início de returno. Um jogo de bom nível e muito equilibrado pelo que...
.
Neste ponto o rasgo interrompe a frase, que nunca saberei como terminou...
Voltemos ao livro e aos sonhos:
.
Página 96
.
Nobreza – Estar entre nobres: suas amizades não são sinceras, querem lhe explorar – moça que sonha ser amada por um fidalgo: não tardará a se apaixonar por um pobretão – 0391
.
Que sina da pobre moça! Meu pai era pobretão quando conheceu minha mãe. Será que dona Diva andava sonhando com algum burguês na época?
.
Página 137
.
Vozes – Quem ouve muitas vozes estranhas: é indício de alterações com superiores. Ouvir voz de amigo ausente: significa que esse amigo está seriamente enfêrmo e atribulado. Ouvir voz de amigo que está perto de você: receberá bôas-novas nos próximos dias, provavelmente por carta – 0108.
.
Por carta? Quem diria! Outros tempos...
.
Virei e revirei o livro. Começa pela página sete, as anteriores foram arrancadas, caíram, se perderam. Por fim descobri uma introdução de três páginas datada e assinada por um tal de Urbain Laplace em junho de 1962.
.
Fui ao Google testar o nome do homem, possivelmente o autor da obra. Entre outras coisas, achei isto:
.
“Urbain Laplace foi um grande sábio e ocultista francês, nascido em Avignon à 5 de fevereiro de 1658 (...) desde tenra idade revelou seu invulgar interesse pelo ocultismo, alquimia, estudo dos sonhos e toda espécie de magia (...)”
.
Peraí! Quer dizer que o tal do francesinho estava com meros 304 anos quando escreveu este prefácio que acabo de ler? Sai de mim, assombração! Sinistro demais!
.
Chega, chega disso! Afinal já são 1h30 da matina, todos dormem e eu estou ficando é com medo dessa história toda... Até porque já ouvi uns estalos estranhos vindos lá da cozinha. Será o Urbain, flutuando sobre a pia, no apogeu dos seus 351 anos, magoado comigo por eu estar tirando um sarro do seu livro? Melhor é ir dormir mesmo.
.
Bons sonhos e até a próxima crônica.
.
.
Cesar Cruz
Jun 2009
.
.
.

13 comentários:

Majoli disse...

Amei sua crônica de hoje, na verdade queria ler mais até, mas já que ouviu barulhos suspeitos, melhor ter ido dormir mesmo, rsrs.
Adoro ocultismo, sou vidrada em interpretação de sonhos, mas às vezes prefiro não saber, por medo de ser algo ruim.
Tenha uma linda sexta e um final de semana de muita paz.
Beijos.

Andre disse...

Cesinha, sonhei com dente podre e tive metade do meu polegar amputado no último fim de semana! Você deveria ter postado isso antes!

Braga disse...

Caro César, adorei essa crônica! Achei muito engraçada e ri muito do velho de dente podre. Mas mesmo sendo um pobre cético professor, prometo daqui para frente interpretar alguns dos meus sonhos e, sem nenhuma preocupação com o rigor da arrogante Ciência, te comunicarei com entusiasmo os resultados obtidos.

Parabéns e um abraço.

Urbain Laplace disse...

Cesar, Cesar... precisamos conversar seriamente, jovem. Aguardo-o na cozinha da sua casa, hoje, às 1:30 da madrugada. Venha só.

Urbain

Anônimo disse...

Que delícia essa crônica! Taí um tema que você pode repetir! Sonhos! Fale sobre os seus para os leitores do jornal do cambuci! E publica essa lá que está muito bacana. Gargalhei!
E cuidado que o homem tá no seu encalço!!!!!!

abraço forte
Rodrigo Millet
Cambuci

~.~Dany~.~ disse...

Adorei a crônica!
Esse assunto me deixa intrigada sempre...Sonhos e suas interpretações...Ás vezes, quando o sonho é muito forte para mim tenho a mania de procurar seu significado também, mas por curiosidade mesmo.

Na bibiloteca da cidade onde morava até ano passado tinha um livro super legal que falava sobre isso...Junto com minha irmã, às vezes, folheavamos o livro de coisas interessantes para ler...E olha que era um baú de surpresas....

--------------------------------

Obrigada pela visita do meu blog!
Com certeza, meu pai (que é mais novo que minha mãe) principalmente...Ele fala muito do que rolava nesses tempo...a década de 80 foi muito boa para se viver...

Anônimo disse...

Amor,
Por favor, leve o livro e esse espírito embora daqui... To com medo!!!
Vanessa

Gabriel Fernades disse...

Muito legal , meu chapa. Depois você me explica como você escolhe seus sonhos. A propósito, sonho muito que estou procurando um banheiro para fazer xixi e nunca encontro um desocupado ou limpo. Que significa isso, meu guru? KAKAKA!
Abraço
Gabriel

Pedro Luso de Carvalho disse...

Caro Cesar,

Estou chegando agora no seu blog 'OS CAUSOS DO CRUZ' e deparei-me com esta sua mais recente postagem, 'O Livro de sonhos da Mamãe', uma crônica muito bem escrita, e rigorosamente dentro dos cânones desse nobre gênero da literara; apreciei essa sua visita ao passado das coisas agradáveis, revendo as vivências com seus pais, a mãe em especial.

Espero voltar, com mais tempo, para fazer uma garimpagem nas suas publicações.

Um abraço

Pedro.

Poemas e Cotidiano disse...

Oi Cesar querido!
Muito interessante sua cronica, porque essas coisas antigas mexem com a gente, nao eh verdade? Principalmente essas que pertenceram ao "folclore" de nossos pais.. Tenho tambem umas coisinhas assim... o livrinho de primeira comunhao da minha mae, coberto com madreperolas corde-rosas (faltando algumas na capa), um livrinho da Seicho-No-Ie que ela sempre lia e gostava, um lencinho da minha avo, bordado a mao, e outras coisinhas mais.
Que pena ne Cesar, que antes a gente nao tinha a paciencia de entender as coisas como hoje entendemos! Eh impressionante como a vida eh ciclica, e nos traz de volta tantas coisas importantes, que hoje as enxergamos!
Todos dizem que devemos escrever nossos sonhos a noite, quando acordamos com aquele susto! E que eles dizem muita coisa.
Desculpe minha ausencia, mas estou ultimamente com tres empregos, devido a recessao dos EUA, e a "quase" perda de emprego do meu marido depois de 25 anos de Cia. A Empresa vai a leilao este fim de mes...
Que linda essa foto da Michele na sua pagina! Deus a abencoe e a proteja!
Celso, nao recebi nada que voce tenha me mandado, como perguntou. Nadinha mesmo! Sera que foi bloqueado pelo meu servidor? Estranho. Mande de novo, se puder.

Um beijo carinhoso
MARY

Laguardia disse...

Prezados amigos
Há muito venho lendo e vendo o que tem acontecido no Brasil com relação aos nossos políticos. Não passa um dia sem que haja uma denuncia de atos de corrupção, falta de ética, e imoralidade por parte de nossos governantes.
O Presidente Lula recentemente em defesa do Senador José Sarney definiu que no Brasil existem dois tipos de cidadãos. Aqueles para os quais não existe lei ou Constituição e os demais que estão submetidos aos rigores da lei.
Aqueles que sofrem nas filas do SUS, ficando internados em macas nos corredores dos hospitais e aqueles que se tratam nos melhores hospitais do país com a melhor equipe médica. Em ambos os casos o contribuinte paga.
É chegada a hora de parar de reclamar e partir para a ação antes que seja tarde demais.
Minha proposta e que comecemos em conjunto a pensar numa ação coordenada para o dia 7 de setembro de 2009. É o dia em que comemoramos a independência de nossa pátria, a libertação de nosso povo. Não há momento melhor do que este para um protesto contra a pouca vergonha, os desmandos do governo e o fato de que pouco a pouco estamos perdendo nossa liberdade e democracia.
Sugestões para o email laguardia,luizf@gmail.com

Maria Elizete Kunkel disse...

javascript:void(0)

Oi César, adorei!
Nao sei porque depois que eu vim para a alemanha nao sonho mais :(
Mas nunca acreditei em interpretacao de sonhos nao... felizes sao os que acreditam e tiram algum proveito disso, acho que torna a vida mais divertida querer ter uma sacada sobre algo que vai acontecer...os laemaes tambem nao acreditam nisso nao...em 5 anos nunca ouvi falar nada parecido...eles tem poucas superticoes, também sao muito serios para isso....Beijos pra e familia!!!

Anônimo disse...

Oi, velho amigo. Tudo bem ?
Não adianta me enganar com essa história que você ficou branquinho de susto. Lembro muito bem que você tinha a uma pele exageradamente branca, feito leite, quando pequeno. Você pode enganar os seus leitores, mas não a mim. HAHAHAHA !
Beijos, Tânia (Cerqueira César, SP)