A tampa da privada


Crônica publicada no Jornal do Cambuci e Aclimação*

Março de 2010.
_________________

O amigo leitor sabe quanto custa a tampa de uma privada? Rogo a Deus para que a tampa da sua privada tenha vida longa.
O que ocorreu, foi que a tampa da minha privada deu problema. Pois é, os minúsculos pinos que unem o encosto ao assento resolveram se revoltar e pular pelo chão do banheiro, numa bela noite, em pleno uso. Catei-os, depois de um exercício de rastejamento nu, de barriga nos ladrilhos, com a Veja na mão. Remontei a tampa, finalmente, mas não ficou lá grande coisa. Depois do terceiro exercício militar pelo piso gelado e longas operações de relojoeiro, decidi comprar uma nova.

As tampas de privada estão mesmo pela hora da morte, você não acreditaria. Inflacionaram a tampa de privada mais do que o álcool na entressafra da cana. Não se fazem mais daqueles modelos simples, funcionais e baratos como antigamente. Elas agora são vendidas em lojas chiques no shopping, verdadeiras boutiques, expostas em vitrines, com iluminação dirigida. Essas novas tampas de privada são tão sofisticadas que nem mais atendem pelo singelo nome de “tampa de privada”, como no passado. Agora são “assentos sanitários”. Um luxo. Muda o nome, muda o preço. Tão bacanas assim, deveriam oferecer test drive. Até já imagino uma família reunida paquerando uma tampa, até que chaga a vendedora, linda, elegantíssima, num taileur...

- Senhorita, eu e minha família estamos estudando a aquisição desta tampa e...

- O senhor gostaria de fazer um teste drive sem compromisso? Poderá participar do The Cap of the Latrine, the Experience!

Depois de passar quinze anos sentando sobre aquela minha modesta, mas fiel tampinha, quase caí de costas com a variedade de formas e modelos que existem hoje no mercado: laqueadas, transparentes, com apliques, madeiradas, espelhadas, almofadadas, com ventilação, calefação, frigobar, amotecedores pneumáticos; há até as tampas inteligentes! (melhor não perguntar o que elas fazem). Status puro, meu chapa!

Há de se admitir que tampa de privada era mesmo um termo chulo, convenhamos. Foi bom ter sido extinto. Aliás, privada também está vetado. É inapropriado. O politicamente correto é vaso sanitário, o lugar onde se plantam os cocôs.

Por falar nisso, você já se perguntou por que descargas d’água a privada tem de ter tampa? Será que é para ser baixada e não deixar ninguém ver a merda boiando lá na água? O quê? Falar merda também é inadequado? Engana-se, amigo. Merda pode. A merda está liberada no Brasil. Pode falar e pode fazer: decreto presidencial.

Por sinal, o nosso presidente não só fala como também faz e deixa fazer, muita, aliás. Está aí, há quase oito anos, fazendo suas merdas a torto e a direito, do Oiapoque ao Chuí. E as faz lá fora também! Não só em casa, como a maioria prefere. Estamos afundados na merda, isso sim. Pronto, aí está o motivo do aumento do preço da tampa de privada. Nada é por acaso. É a lei da oferta e da procura: quanto mais merda se faz, mais tampa é vendida, e o preço sobe.

Mudei de ideia. Nada de fazer um leasing só para poder exibir uma tampa de privada de 8ª geração. Vou é procurar um profissional que recondicione a minha velha e amistosa tampinha, já que o Lula nos afundou nesta coisa mole, morna e asquerosa, e eu acabei sem grana pra comprar uma nova.
.
.
Cesar Cruz
Janeiro 2010
.
.
.
.
*crédito dos parceiros neste blogue

16 comentários:

Silvia disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!!! Não tô me aguentando!!! Que crônica bem feitinha! O link com a política foi espetacular!!! sem se perder no meio do caminho, isso foi ótimo!!!

Eu adoro textos com temas "simples". Adoro! O simples é quase sempre muito difícil!

Engano de quem acha q o simples é fácil! E isso pra música tbém. Como na música do Luiz Gonzaga, "Asa Branca". Simples a primeira vista, mas complexa pra quem vai improvisar nela...

Parabéns viu? de verdade! Vc tem talento!

Beijo
Silvia
Cambuci

Valentina disse...

Boa Tarde, César

Acabo de dar boas risadas com sua tampa!! Há alguns anos reformei a casa e construi mais 2 banheiros - as tampas, torneiras e penduradores - simples - saiam mais caros que o banheiro!! Tb perdi parafusos - tenho cliente que tb teve o mesmo problema - só que a tampa dele era milionária e foi obrigado a comprar outra - a crise é dos parafusos...

Entre a vontade de publicar e a administração financeira tem uma gangorra - estou sobre ela tentando equlibrar-me - ando fazendo artes circenses.

Vamos conversar sobre possiblidades de publicação.

Feliz 2010 para vc e família!!

Valentina
Edicon Editora

Anônimo disse...

Pois é Cesar! O Lula veio pra danar com o povo mesmo. Até a tampa da privada ficou mais cara!
Adorei este causo. Parabens!

Ciro
Cambuci

Anônimo disse...

Oi, Cesar, como vão?

Tenho estado em falta com você e seus causos.
O de hoje, me diverti prá caramba. E quanta verdade não só em relação às tampas quanto ao querido presidente apedeuta dos eleitores dele e que nós, (eu pelo menos) que não votamos nele, mas torcemos pelo seu sucesso após ser eleito, esforçamo-nos para respeitá-lo pelo cargo que ocupa......

Bem chega, você já ficou tonto de tanto bl'sa blá bla'

Beijos para as mulheres da sua vida.
Carolie

Tais Luso de Carvalho disse...

kkkkkkk, coisa de louco esta tua crônica! O que foste inventar, olha só onde pode nos levar uma tampa de privada. Mas o Lula liberou, ta liberado...

Porém não deixas de ter lá tuas razões, César, tem cada tampa ridícula! E o pior é que não duram nada, é só frescura. Aliás como um monte de coisas feitas nesse país.

Bjs
Tais luso

Marcelo Lopes disse...

Fala aí meu amigo,

Após algum tempo de ausência, estou agora gozando minhas férias e aproveitando pra colocar a boa leitura em dia...muito bom esse conto...ainda estou rindo!

E a nossa "tradicional" pizza de domingo à noite? Já estou sentindo falta...

Até muito breve!

Abração pra você, Van e Mi,

Marcelo

Marcela disse...

Sensacional!
Outro dia vi na TV uma mulher se dizendo "sensitiva", dizendo que as tampas das privadas devem sempre ficar fechadas porque essa é a porta de entrada principal dos espíritos do mal! Só essa que me faltava....
Melhor pagar, ou parafusar bem firme a sua, hein? Hahahhahaha
Bj, Yeah.

Gabriel Fernandes disse...

Ha ha ha! Hilário! Que merda! Mexi no seu texto agora vou ter de me lavar. Sensacional! Um merda na Presidência faz aumentar a demanda por tampa de privada. Nem a Economia explica. Haja tampa para esconder tanta merda! Melhor dar uma descarga colossal e mandar todos esses políticos à merda. O Brasil vive uma diarréia homérica. Só vejo cagada. HA HA HA!
Abraço

Anônimo disse...

Ninguém mandou a gente eleger um merda.

Baxo

Anônimo disse...

Perfeito! Amei!

bj
Suely - Vila Mariana

katine walmrath disse...

hahaha.
amei.
divertido e sério.
na medida certa.
dá pra rir e refletir.
e não quero dizer bobagem, mas até tem a ver com o tema, já que lugar bom pra refletir é o tal vaso sanitário.
ficou ótimo!

Paulo Joel disse...

Me mijei de rir!

abç
PJ

Pedro Luso disse...

O meu amigo César está escrevendo melhor suas crônicas a cada dia, como é o caso desta sua "A tampa da privada".

(Sabemos que o bom escritor é aquele que mostra o que aparentemente é simples, não visível a olho nu, mas que, com o seu talento, amplia o que é minúsculo, com sua visão microcópica.)

Parabéns, também, pelo seu comentário, feito no Blog do Tio Ruja, sobre o vício do fumo.

Forte abraço,
Pedro.

Atelie do Silvio disse...

Cesar Cruz
Boa tarde

Quero lhe dar os parabéns, pois você conseguiu me dar duas surprêsas agradáveis ao mesmo tempo.

A primeira: Este jornaleco Fascista-Comunista-Petista do Cambuci, eu só recolho para dar a uma aluna
que tem dois cachorros, pois só assim para fazer bom uso dele.
O mesmo (é só conferir!) tem exatamente noventa por cento só de propaganda, e o restante é
para coisas que divulguem (lógico...) o Sr Casseb, o eterno candidato, pois raramente divulga alguma coisa interessante. Mas... Surpresa!! Resolvi abrir, e lá estava a crônica do Quilo, digna
de um Diogo Mainardi ou um Reinaldo Azevedo...

A segunda: Saber, depois de ler o comentário da Tampa da Privada (acessei o blog ) percebi que você deve estar neste jornal por descuido, pois merece uma Veja da vida, tanto pelo humor como pela inteligência descrita...E o principal: não pertence a esta esquerda rancorosa que é o PT do Casseb.

Tomei a liberdade de tornar-me um seu seguidor e vou recomendar aos meus amigos.
Sou militar da reserva da Força Aérea, Artista plástico e pintor
Dou aulas de pintura em meu atelie na rua da Independência, se quiser conhecer acesse:
ateliesilvio.blogspot.com
E se vier tomar um cafézinho comigo e a minha baixinha, vai ser uma honra. Novamente parabéns. Abraços...

Luiz Rogério de Carvalho disse...

Amigo Cesar,

Vim para agradecer o seu comentário sobre o meu artigo a respeito do vício do fumo - uma força à mais -, e deparei-meu com essa tua crônica de mestre. Está muito boa (não lhe falta talento).

Um forte abraço,
Rogério.

Anônimo disse...

Meu caro Cruz

Li a Tampa da Privada, e dei boas risadas. O importante em teu excelente estilo é que, de forma bem humorada, consegues colocar o dedo na ferida, e dizer coisas sérias. Parabéns.
Grande abraço,

Rogério (Tio Ruja)